Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Scicast #24: Método Científico

por em 11 de abril de 2014 em Scicast | 9 comentários

Scicast #24: Método Científico

Você sabe a diferença entre os métodos dedutivos e indutivos? Hipóteses e Postulados? Investigue junto com Silmar, André, Jorge, Ronaldo e a nossa radiante Estrela (that’s her name ;), além da metódica ajuda de nossos convidados especiais Gilmar Lopes (E-Farsas) e Roberto Takata (Gene Repórter), onde ficam os ouvidos das aranhas, com quantas hipóteses se faz uma boa ciência e se está na hora de você voltar para a prancheta. Neste episódio deixamos o placebo de lado e utilizamos o melhor método #SciCast de informação com uma boa dose de ceticismo para acompanhar.

Finalmente, iremos entender de uma vez por todas o que é afinal esse tal de método cientifico e como ele funciona. De que maneira os cientistas chegam a um resultado final em suas pesquisas (ou não?). Vamos descobrir também como a ciência evoluiu através dos tempos, e o quão importante foi para o ser humano cultivar o hábito de questionar o mundo a sua volta.

Não tenha medo de sair da caverna e se aventurar em um universo de questionamentos, sucessos e fracassos. E como já aprendemos nas aulas anteriores, na ciência não existe fracasso, apenas não se atingiu o objetivo desejado naquele momento (rá).

Comentado neste episódio:

 

Cinema

  • O Mundo de Beakman (Temporada 1, Ep. 14, 1993): serie clássica dos anos 90, que despertou o interesse de muitas crianças para as ciências. Neste episódio, Beakman exemplifica de maneira simples e divertida o método científico. É explorado a ordem que se deve impor aos diferentes processos de investigação para se atingir o objetivo: problematização, definição das hipóteses, experimentação, conclusões e formulação de novas hipóteses, se necessário.
  • Manual do Mundo: portal contendo matérias e vídeos, cujo objetivo é criar conteúdo de entretenimento que “abra as portas da percepção” de jovens e adultos, tendo como destaque o canal do youtube, apresentado pelo jornalista Iberê Thenório, em que são demonstrados conceitos de física e química através de experiências relativamente fáceis de reproduzir em casa.
  • Os Micróbios e os Homens (Microbes and Men): documentário da BBC, exibido em 1974, em que é contada a história de como Pasteur passou a perna em alguns dos seus colaboradores, e levou a fama por produzir vacinas.
  • Bones – The Body and the Bounty (Temporada 6, Ep. 04, 2010): neste episódio de Bones, a drª Temperance Brennan é convidada a participar de um programa infantil sobre Ciência com o prof. Bunsen Jude, the Science Dude (referência a Bill Nye, The Science Guy). O prof. Jude explica os 3 passos de observar, analisar e deduzir.
  • O Nome da Rosa (Der Name Der Rose, 1986): baseado na obra do filósofo Umberto Eco, o filme trata de uma história ocorrida no século XIV, no Mosteiro Beneditino Italiano, durante a Inquisição. Neste filme, é possível acompanhar as observações e o raciocínio de William de Baskervile (Sean Connery) sobre dedução, indução, hipóteses e a observação científica.
  • Luz, Trevas e o Método Científico: filme realizado pelo professor Leopoldo de Meis, do Instituto de Bioquímica Médica – UFRJ, tem como objetivo explorar a relação de descobertas da ciência desde o surgimento das espécies até os tempos de hoje. Todo o vídeo é ditado por um tom extremamente humanista, com destaque sobre toda dificuldade que a ciência e seus pensadores enfrentaram.

 

Literatura

  • O Que é Ciência, Afinal? (Alan F. Chalmers, ): nesta introdução simples e clara, Chalmers explica os métodos e conceitos que caracterizam a ciência e a distinguem de outras atividades humanas, mostrando que o método científico não é uma entidade estática e fixa, mas evolui à medida que falhas e limitações são identificadas.
  • Introdução ao Projeto de Pesquisa Científica (Franz V. Rudio, 1996): Indicado para quem quer se aprofundar no âmbito da pesquisa científica. O autor fornece condições de planejamento e operacionalização de projetos de pesquisa. Ele explica o que é a pesquisa experimental e a pesquisa descritiva, enfatizando quais os processos que as compõem. Faz indicações práticas e apresenta um modelo didático de trabalhos científicos a ser elaborado por quem pretende efetivá-los..

 

Games

  • Science Detectives Training Room: baseado no gênero room escape, este jogo demonstra uma maneira divertida de como utilizar a metodologia científica. Após entrar na sala, o jogador deve observar o cenário, recolher pistas e resolver os quebra-cabeças para conseguir escapar da sala. Uma vez que o jogador escapa da primeira sala, ele encontra um resumo dos passos que tomou para escapar e como essas etapas correspondem às etapas do método científico. Ao final do jogo, é possível verificar os resultados de todos os puzzles resolvidos.
  • Eleusis: jogo de cartas, no qual os participantes precisam adivinhar  a regra que rege a sequência que se forma durante o desenrolar do jogo. Desenvolvido por Robert Abbott em 1956, o jogo emula o processo de investigação científica.

 

Saiba Mais

  • Guia Rápido para Detectar Ciência Malfeita: poster (pdf, inglês) contendo 12 dicas para se precaver da maliciosa bad science. Resultados escolhidos a dedo, palavras vagas, títulos sensacionalistas, falta de grupo de controle, dentre outras táticas questionáveis são desvendadas nesse guia rápido do Bom Cientista.
  • Evolução Histórica do Método Científico: artigo (pdf) descrevendo brevemente a evolução aplicada ao método científico ao longo do tempo, com destaque para o papel da tecnologia nas novas relações socioculturais e científicas no século XXI.
  • First

    • Aqui não tem prêmio por isso, mas existem alguns Easter Eggs espalhados por aí que podem realmente te garantir uns presentes bem interessantes ;).

      • Eu sei, mas poder ver o post no proprio site e não no Meio Bit já é vitória
        PS: ainda prefiro que fosse em 2 partes e não tudo de uma vez, eu ouço a 1ª parte na sexta e a 2ª parte (dos e-mails em diante) na quinta

  • Onemaster

    Ótimo episódio, vocês me convenceram em colocar “O discurso do método” na minha lista de leitura. Só acho que a visão de cientista está um pouco limitada. A pesquisa aplicada, onde muitos engenheiros atuam, também é responsável pela obtenção de novos conhecimentos, o que em uma visão bem simples seria a função do cientista.

    • Silmar

      Certamente. Inclusive uma coisa que queremos tentar é um programa para falar sobre essas distinção entre ciência básica e aplicada, no futuro.

  • Excelente episódio, vocês estão cada vez melhores.

    • Silmar

      Muito obrigado Marcelo.

  • Anthenor Júnior

    Cade o episódio especial do Mundo de Beakman? hahahah

  • Panon Corvo da Tempestade

    Opa, conheci o podcast de vc`s recentemente, e agora estou fazendo a maratona. Não vou comentar sobre todo o programa, mas sim sobre dois comentários específicos que não são o foco do episódio:

    Eu nunca entendi essa piada do Steve Wonder. Ela sequer faz sentido lógico (mesmo aceitando a verdade das premissas). A primeira premissa é de que Steve Wonder é cego. Disso não é possível extrair o inverso, de que todo e qualquer cego é Steve Wonder. Sendo assim a conclusão da piada não faz o menor sentido =/

    E sobre o caso do átomo, por definição ele é de fato indivisível. Ele é a menor parte da matéria existente. Os modernos que se precipitaram e nomearam de “átomo” uma parte da matéria que eles acharam ser indivisível, mas que ainda estava longe de ser a menor parte. Eu acredito que quando nós descobrimos que o que chamamos de “átomo” não é de fato indivisível, nós deveríamos ter mudado o seu nome para “tomo” hehe.

Compartilhar

Share This

Share this post with your friends!